Como conquistar o cliente sem gastar um centavo - ABRESC

Como conquistar o cliente sem gastar um centavo

Carlos Roberto Puia

Antes de mais nada é preciso saber e entender o que é cliente fidelizado.

Eu explico:

Cliente fidelizado é aquele que já compra da sua empresa porque confia e gosta dela. Em outras palavras, são aquelas pessoas que divulgam a sua marca através de seus contatos, sem te cobrar absolutamente nada. E neste caso, a pergunta é invevitável:

-“Então por que se gasta tanto dinheiro em propagandas e ações de marketing para conquistar clientes?

Eu respondo:

A maioria dos empresários concentram-se na atração de novos clientes e não se dão conta daqueles que já estão dentro da sua empresa. O foco deles está sempre direcionado para a realização de vendas e nunca na contrução de relacionamentos.

– “Então o que fazer”?

Eu recomento:

Fale mais com o seu atual cliente e mude a direção de seu foco. Você como consumidor de produtos em supermercados, quantas vezes foi abordado para responder uma pesquisa de satisfação? Ou para saber se você encontrou todos os produtos que procurou nas prateleiras? Quase nunca, não é mesmo? E quantas vezes você foi abordado para experimentar um produto dentro da loja? Quase sempre, correto? Pois é, aqui está um exemplo real da melhor proposta do marketing de relacionamento – “Conversar com o cliente sem a intenção de vender naquele momento”. Portanto busque a satisfação do cliente, criando relações duradouras, porque uma pessoa satisfeita tem maior probabilidade de se tornar um cliente fiel. Somente depois ofereça a ele, um produto para experimentação. E para saber se a pessoa está satisfeita, você tem que conversar com ela. E você pode fazer isto sem gastar um centavo. Basta você tirar o “bumbum” do escritório e, andar pelo estabelecimento para medir o grau de satisfação dos seus colaboradores e de seus clientes que já estão la dentro. Funcionário satisfeito conquista a satisfação das pessoas com um “belo antendimento”. Assim, as pessoas satisfeitas se tornam clientes fiéis e passam a fazer a propaganda do seu negócio de forma gratuita. Então pense nisto e pratique! Saia do seu “casulo” para conversar com as pessoas.

Clientes fiéis dão a preferência, falam favoravelmente da sua empresa, dão menos atenção ao concorrentes, são menos sensíveis ao preço, custam menos para serem atendidos e encantados, além de não deixarem de comprar as novidades que o seu estabelecimento oferece, ou seja, os novos produtos. Cliente fiéis só reclamam quando têm uma experiência negativa, querem e exigem que seus problemas sejam resolvidos, e eles só fazem isto, porque acreditam e gostam da sua empresa. Ao contrário do “freguês” que não reclama, mas desaparece.

O diálogo com os clientes é o que garante à sua empresa, o levantamento de uma série de informações, que devem ser utilizadas para casar as expectativas e as suas reais necessidades. Isto, é claro, não se resume apenas a brindes, descontos ou promoções. Oferecer mais do que o cliente espera pode ser uma boa estratégia de marketing, mas nada supera uma aproximação mais efetiva e cordial. Ter a fidelização do cliente como o principal fator competitivo é a grande “cartada” para garantir o sucesso do negócio. E o primeiro passo para uma empresa conquistar esse diferencial é a identificação do seu verdadeiro cliente fiél, porque não se estabelece uma relação com quem não se conhece. A partir de então, conhecer tudo sobre ele e passar atendê-lo da forma como ele deseja e não como você gostaria que fosse. Tudo isto exige um determinado esforço, mas, é a única estratégia que realmente traz resultado para a sua organização, porque qualquer outra, o concorrente também pode oferecer. A cordialidade, o respeito, a atenção e a aproximação com o cliente, não exige um centavo a mais do que você já gasta hoje para atrair novos clientes. Sem contar que as chances do concorrente te copiar, são pequenas.

Para reflexão:

Não adianta eu ter uma conta “Uniclass” se eu nem sei o nome do gerente da minha conta bancária. Não adianta eu ter o menor preço de seguro do meu carro, se eu nunca recebo um contato da minha corretora para me orientar sobre a minha segurança. De que adianta eu comprar uma promoção de arroz no supermercado se o funcionário do caixa não sabe o meu nome e muito menos, se eu gosto de feijão? De que adianta eu comprar um Smartphone, se o vendedor da loja não sabe me orientar sobre os seus aplicativos? De que adianta eu ter uma apólice de seguro residencial se eu só recebo ligação da corretora dois dias antes da renovação, e depois ela some novamente? De que adianta eu comprar uma franquia, se depois a franqueadora me abandona e não me oferece o devido suporte?

Entendeu agora porque as empresas não conseguem fidelizar seus clientes de forma gratuita? E tentam conquistar “fregueses” com propagandas pagas? Então lembre-se sempre desta frase, que não é de minha autoria, e desconheço o autor, mas diz tudo sobre este artigo: “O cliente que vem pelo preço, um dia te abandona pelo preço”.

Pense nisto, e Bons Negócios!

Carlos Roberto Puia é Administrador de Empresas com MBA em Comunicação e Marketing. Instrutor de Cursos e Treinamentos de Vendas, Consultor Comercial, Especialista na criação e implantação de Universidades Corporativas, é Imortal da Academia Brasileira de Escritores.

Fonte: Administradores.com