Rubens Gualdieri - ABRESC

Rubens Gualdieri

Rubens Gualdieri

Relações Públicas de formação, Redator Publicitário por opção e Storyteller por paixão. Um pulinho nas relações com a mídia, um cafezinho na comunidade e um monte de causos na publicidade.

Com a palavra, o redator.

Se uma imagem já vale 1000 palavras, com mais 1000 palavras eu faço uma história.

Pratico a redação desde criança quando redigia “minhas férias com a família”, embora, tecnicamente, só tivesse a família, pois com o trabalho maluco em três turnos do meu pai (que trabalhou 45 anos no mesmo lugar), não tinha as férias. Isso pedia um bocadinho de invencionice para narrar as férias que nunca aconteceram. Ou aconteceram na minha cabeça, o que quase dá na mesma.

O flerte com as letras continuou e, inclusive, aprendi com uma amiga que vírgulas bem colocadas são afrodisíacas e, tempos depois, descobri que o elemento “texto” pode ser uma poderosa ferramenta de relacionamentos, por exemplo, se relacionando com a imprensa e entregando porções generosas de novidades do McDonald’s para jornalistas. Na mesma época, mostrei como a beleza pode contagiar com O Boticário e Topz. Cheiro de amor puro. E relacionamento só é bom de verdade, quando a gente se envolve com a matéria prima da comunicação, também conhecida por gente. Foram vários planejamentos de diversas ações de responsabilidade social e envolvimento com a comunidade para a Merck Sharp, quando, quase na mesma época, meu coração começou a pular por outra área: a redação publicitária.

Foi quando comecei a contar histórias, contar causos e contar com a boa vontade do mundo, pintando o papel com letras. Contei histórias do campo – e quem vai negar que o campo é terreno fértil para histórias? – para a Biovet, Zoetis e FMC e Syngenta. As melhores histórias acontecem com amigos na mesa de um bar, e já contei várias para a Baden Baden e Nova Schin, sem tirar os olhos da Devassa. Gostei tanto dela, que participei do lamento nacional da Devassa Playboy, 100% realizado no trade, juntinho das pessoas. Do jeito que eu gosto. Contei as histórias de Eucatex (tintas, pisos e laminados), acelerei com a Honda e mostrei como é bom uma mesa farta com Italac, Marilan, Panco, Catupiry e Feijão Broto Legal. Lógico que tudo feito com muito carinho nos Fogões Dako e Continental. Até histórias de como é bom ter saúde eu contei com a Unimed Campinas. Tem tempo para mais histórias? Tem escolas, faculdades, empresas de tecnologia e até uma empresa que distribui bônus de celular. Ficou curioso? Me chama para um dedinho de prosa que eu conto.

Aqui não tem 1.000 palavras, mas tem um conto. E se cada conto, eu aumentar um ponto, daqui a pouco eu passo das mil, e aí, se tiver uma boa cachacinha e uma roda de amigos dispostos a ouvir, eu conto uma outra história.